13 setembro 2008

Fenótipo alterado.

Nem tem Photoshop... Huhu...


As mudanças vêm de dentro pra fora. Mas também podem ocorrer fora, para refletir uma inquietação que vem de dentro. Assim ocorreu comigo. Quando saí de casa naquela terça, eu estava disposta a mudar. A frustração de não poder tingir de azul ou roxo veio logo, quando o profissional fez o teste de mecha, comprovando que anos pintando o cabelo de preto deixam os fios acostumados a ficarem assim: negros. Eles simplesmente não clareavam, e ele usou o melhor produto para isso. Na verdade, o resultado foi um degradê de tons alaranjados. Da raiz para baixo o tom ia escurecendo, até chegar num ponto onde o acúmulo de pigmento preto foi mais forte que o clareador. Não mudou nadinha. Continou super preto. Então ele disse que não seria possível colorir com tons azuis, roxos, verdes ou rosas. Só daria certo mesmo um vermelho ou laranja. E só na parte que clareou. Não havia muitas opções, eu já estava desanimando, pensando que ia voltar para casa apenas com um novo corte de cabelo, quando sugeri que ele só colorisse a franja. E foi o que ele fez.

Particularmente, gostei bastante do resultado. Meus pais, pra variar, acharam chamativo demais. A Swu, minha maninha querida, adorou. Tanto que ela será a próxima a se entregar aos encantos das colorações fantasia. Em breve vocês verão a Swuzinha com um cabelo roxo ou azul (sorte a dela de estar com os fios na cor natural).
Algumas pessoas disseram que cortei muito, que meu cabelo era muito bonito e blá blá blá... Bom, o cabelo cresce. E o meu cresce muuito rápido. Não estou sentindo falta das madeixas, aliás, pelo contrário. Me sinto mais leve, o corte ficou bem moderno, e enfim, o cabelo é meu, não é verdade? Eu faço o que quiser com ele, e já não ligo mais se vão dizer que combino mais com outros tons, que eu deveria pintar o cabelo por completo, que eu deveria colocar um roxo, que isso, que aquilo... Ahhhh! Eu estou contente, isso basta. E não parei por aqui. Dizem que pintar o cabelo é quase pior que um vício, porque você não tem necessidade de parar, mesmo gastando dinheiro com cuidados e tudo mais, até porque não faz mal à saúde, não alimenta o tráfico de drogas ou armas e as pessoas não têm motivo para reclamar - apesar de viverem procurando, isso é vero.

Humm... Esse post explicativo sobre a odisséia de mudar o visual nem precisava existir, mas eu 'meio' que me senti comprometida a fazê-lo.


Só digo uma coisa: quando sentir vontade de mudar, vá em frente. Se planeje, pesquise, mas não mude de idéia por comentário algum. Não permita que te deixem mal, que te falem coisas desagradáveis e/ou que não farão diferença alguma em sua vida. Quando você passar a não se importar com a opinião alheia, já subiu mais um degrau em sua escala evolutiva.

Abraço forte aos (poucos) amigos que passam por aqui para me ler.


(Eu quero ganhar dinheiro escrevendo, só não encontrei ninguém disposto a me pagar :T).