29 junho 2009

Adiando a Dor


Esta postagem é importante, venho retirar o que disse na anterior:

Minha cirurgia foi cancelada temporariamente, creio que amanhã já saberei da nova data, portanto, meus amigos, quem se planejou de me visitar a partir do dia 1º de julho, reprograme-se porque meu sexto sentido me faz crer que a operação vai ser remarcada para a semana seguinte, a partir do dia 07/07, mas eu aviso aqui qualquer alteração.

O motivo?

=/

Infelizmente, mesmo com as aparentemente devidas precauções, acabei pegando uma gripe de um certo amigo que veio me visitar no sábado. Tive um pouco de febre, no último hemograma acusou que minhas plaquetas estavam baixas, e hoje acordei com um belo Tersol, que é característico de baixa imunidade.
O médico amigo da minha mãe, que trabalha no HGCC e foi o responsável pela marcação da data, ficou chateado porque talvez, agora, eu não seja mais operada pelo chefe da Oncologia do ICC (ele vai entrar de férias dia 30, mas abrira uma exceção a pedido desse tal médico amigo para me operar mesmo durante o período de férias).
Com a mudança da data, serei operada por outro cirurgião, afinal, o chefe da Oncologia não possui qualquer laço comigo para ficar aguardando meu melhor momento. Ele vai bem viajar e curtir a folga... '-'

Mas, com dizem, está nas mãos de Deus, não é isso? =)


23 junho 2009

Sobre a cirurgia

Pessoal, minha cirurgia já está marcada, será no dia 1º de julho (quarta).
No dia 30 (terça) eu me interno no César Cals (HGCC) e, se alguém quiser me visitar lá o horário é das 16h às 18h, é só falar meu nome na recepção que eles indicam o número da sala. Da outra vez, muitas pessoas foram me ver, e existe um limite de pessoas por sala (porque, afinal, em cada quarto ficam 4 leitos, não dá pra entrar muita gente ao mesmo tempo...).

Ah, ficarei um bom tempo sem aparecer pela net, porque operada não dá para ficar sentada, vocês sabem... A comunicação vai se dar apenas por sms, ok?
Vocês estão avisados.

É isso.


Mas é muito mais.

...

19 junho 2009

Estratégias de Guerra

Dia 18 de junho fui ao Hospital César Cals, relembrei vários momentos que vivi ali. Eu não queria ter que passar por algo semelhante, mas não tenho escolha, só resta encarar os fatos, aceitar e continuar lutando, firme. Se eu desmoronar, toda a estrutura da minha família vai junto.

Um dos médicos que participou da minha cirurgia, Dr. Jerônimo, se tornou um bom amigo. Ele estava avisado que iríamos lá. Ao me encontrar, ele deu um abraço tão forte e verdadeiro que eu precisei segurar as gotinhas salgadas que estavam beirando meus olhos.
Ele também leu e analisou a tomografia. Falou que aquilo era tão raro, mas tão raro, que seria possível contar nos dedos de uma só mão quantas mulheres que aparecem no ICC têm este tipo de câncer que eu tenho.

Curioso como ele só - e se aproveitando do contexto em que ele se encontra, trabalhando na área de imagem, especialmente ultrassonografia -, pediu que eu me deitasse na maca para fazer um ultrassom.

Foi interessante porque ao passo em que ele ia detectando os tumores, eu ia vendo também. Ele disse que o primeiro tumor a ser retirado será o do umbigo, depois os da região anexial direita e esquerda. Eu perguntei como era possível ter acontecido isso, e ele falou que também não entendia, já que minha primeira cirurgia foi justamente a remoção total (a olho nu) das células cancerosas e a quimio foi muito pesada.

As especulações são: ou o tumor resistiu durante todo o tratamento quimioterápico ou eu precisava ter feito mais sessões para acabar de vez com os restos dele (e, nesse caso, o que sobrou foi crescendo no período em que fiquei sem fazer Qt). De todo modo, é quase inacreditável. Confesso a vocês que a ficha ainda tá caindo... :\
Tudo indica que o próximo tratamento vai ser ainda mais pesado que o anterior. Como dizem popularmente: a quimio vermelha.

Após sair do César Cals, fui ao dentista fazer a remoção do aparelho.
Meu médico aconselhou essa atitude porque na outra vez eu sentia muito o gosto de ferro, e sempre que eu vomitava era um suplício para conseguir acalmar meu paladar (afinal, o aparelho ortodôntico retém bastante os restos alimentares, e mesmo para fazer a higiene bucal era super trabalhoso. Quem tem aparelho sabe bem, é super cansativo fazer a limpeza com fio dental após as refeições, imagine estando sob efeito da quimio...).

Me senti super esquisita sem o aparelho, mas é libertador.
Só quando eu terminar tudo é que irei retomar.

Já que vou ter de passar por tudo outra vez (ou ainda pior), o ideal é tentar evitar os possíveis incômodos.

Minha vida volta-se, mais uma vez, para se dedicar única e exclusivamente à minha saúde.

Nada é mais importante que estar saudável e de bem com a vida. Não que eu duvidasse disso, mas agora posso afirmar de corpo e alma.


Caixinha de Surpresas

Ninguém gosta de sofrer, ninguém gosta de sentir dor.
E mesmo quando citam pessoas masoquistas, mesmo elas, não gostam de sentir uma dor que não foi planejada.
Uma dor que não se quer.

17 de junho. Quarta-feira, 13h.

Fui ao Hospital do Câncer com minha mãe e minha irmã, contente por ser uma consulta de 'encerramento'. O médico que tem me acompanhando desde o começo só iria olhar a última tomografia que fiz (no começo de junho) e me encaminhar para a ginecologia - isso já devo ter comentado aqui por diversas vezes.
Chegando lá, um tanto eufórica, o observo atentamente, enquanto ele abre aquele grande envelope pardo com as imagens tomográficas aguardando uma análise aprofundada.

Uma outra médica chega e ele lhe pergunta:

"Ei, e aquela paciente lá?"

Ela responde: "Óbito."

Ele torce os lábios como quem diz "é, fazer o quê...", se volta para mim e lê a conclusão por escrito das imagens captadas.
Eu aguardo ansiosa por alguma resposta, algum sinal.

Decido então entregar-lhe um papel escrito pelo meu dentista, perguntando se eu estava autorizada a continuar o tratamento ortodôntico.
Ele dá uma olhada na folha e responde:
"Pode parar com isso aqui, viu? Melhor tirar o aparelho."

Eu fiquei estarrecida.
Mas como assim?? Por quê?

"Seus exames deram uma alterada...Você vai ter que fazer uma nova cirurgia..."

O quê?

"É, só preciso saber se é melhor operar logo e depois começar a quimioterapia, ou a gente faz logo umas sessões para diminuir os tumores, opera e, daí, faz novas quimios..."

Peraí... Mas... Onde é que estão estes tumores??

"No mesmo lugar. Só que agora você não tem ovários e nem útero, mas existem três novos tumores, que devem ter crescido nestes quase dois meses em que você ficou sem fazer Qt."
____

Algumas pessoas me admiram, me consideram forte. Mas no instante em que ouvi as palavras "cirurgia" e "quimioterapia", foi inevitável conter minhas lágrimas.
Minha mãe deu uma de durona, mas a verdade é que a intuição dela a estava alertando, e a minha também, mas eu simplesmente não queria enxergar.
Uma semana atrás eu tive um sonho, no qual eu recebia a notícia de que teria que fazer mais quimio. Acordei super mal, mas procurei relevar. Meu pai ficou preocupado, ele acredita no poder premonitivo dos sonhos (com ele tem dado muito certo).

Eis a grande surpresa do dia.
Mara não vai voltar para a faculdade. Mara não vai voltar a sair. Mara vai começar tudo de novo.

Contive minhas lágrimas, e pedi que ele me explicasse o significado daquelas imagens.
Ele apontou cada tumor, e um deles é justamente na região interna da minha cicatriz, por dentro do umbigo.
Acreditem: já tem líquido ascítico se acumulando, como da primeira vez.

É o replay de um filme de drama, que na primeira vez pareceu até interessante - uma experiência para compartilhar.
Mas agora, que eu sei como será cada etapa, só de pensar eu já fico desanimada.
A tristeza quis tomar conta de mim desde que recebi a notícia, mas minha mãe não iria suportar me ver tão abalada. Eu segurei o choro, e consegui encontrar em coisas banais motivos para sorrir e demonstrar que eu estou bem, já passei por isso uma vez, consigo passar de novo.

Minha mãe é tão adorável que, no dia anterior, comprou várias coisinhas pra mim - junto com a Swu, minha hermanita maravilhosa.
Ganhei um jogo que eu tanto queria (Imagem e Ação 1) e mais dois quebra-cabeças, um de 500 e outro de 1000 peças. Por sinal, terminei hoje o de 500! =)

Tenho me distraído com passatempos e conversas agradáveis. Eu noto aquele olhar de solidariedade, aquele olhar que me diz sem dizer nada que vai estar comigo sempre.

Meus pais fazem de tudo para me agradar, agora mais que nunca.
A Swu, caramba, nem tenho palavras para expressar o quanto ela tem se desdobrado para ler meu pensamento e fazer qualquer coisa que eu venha a querer.
Estamos mais unidas - se é que é possível.

Muitas visitas terão de ser canceladas, acho que já no final deste mês irei fazer a cirurgia, o corte será por cima do outro, que mal cicatrizou. Vou continuar ausente do mundo, receber os mimos da família e agradecer a todos que torcerem por mim.

Embora eu tenha alimentado minhas esperanças de que o pior havia passado, tenho que encontrar forças para admitir que ainda falta uma longa caminhada a percorrer.

A luta continua.

11 junho 2009

Indiferença

"Enquanto dormes, te amo.
E quando acordas, te chamo.
Minha Senhora, se desejas
Não apenas desejas, terás
Não escrito por ti é mordaz
Todo e qualquer versejar
Com meu olhar te chamo
Com meu sonhar te amo. (...)"
Créditos ao Cavaleiro Trovador.

Algumas coisas nunca são esquecidas. O tempo pode corroer tudo em volta, mas jamais aquilo que está guardado no infinito da lembrança.




Lembra que uma vez você disse que ia me amar pra sempre?
Lembra que, já em outra circunstância, você afirmou que falar era algo fácil... "Palavras são só palavras, afinal..."

Pois saiba que eu me senti no direito de acreditar naquilo que me convém, naquilo que me faz bem.
Se palavras são só palavras, então, as suas se perderam no vento, naquela noite.
O que foi escrito, não pode ser esquecido, nem mesmo com chamas ardentes, e você sabe bem disso.

Porque temes dizer que um dia me amou de verdade? Eu digo que meu sentimento por você foi realmente sincero, é motivo para vergonha, por acaso? Eu não considero assim, posso não ser um modelo de maturidade, mas o que sei é que sentimentos bonitos, mesmo quando acabam, não precisam ser apagados.
Mas essa é uma escolha minha, não sua.

Não te julgo por seus atos. Não te julgo.

Posso estar enganada, mas não creio que estou. Sei que me julgas com olhos ferinos, sei que sente por mim algo nada bom para se dizer em voz alta. E como eu reajo ante seu asco?
Lamento.
Aliás, não. Lamentar é ainda sentir, e eu não sinto por você nenhum tipo de sentimento, bom ou ruim.

Só preservo o que é bonito, entende?
Só guardo porque me faz bem, e ninguém tem o direito de interferir na minha decisão.

Não sinto mais saudade; sim, um dia senti.

Só o que existe hoje é a indiferença.

05 junho 2009

Liberdade para escrever


Oi povo! =)

Como eu disse, agora estou de volta e bastante empolgada, pois finalmente decidi dar continuidade ao meu projeto de criar um blog sobre propaganda e tv. Optei por permanecer no blogspot, que eu conheço e me dou muito bem... hehe ^^'

Eis o link do portal, espero que vocês visitem, vai ter muita coisa interessante por lá:


Inclusive, já tem uma postagem bem legal, que eu devo até agradecer ao meu amigo Rafael Motafer, que foi o responsável pelo envio do acervo de propagandas, muito obrigada, viu, Rafa? =D


Mudando de assunto, eu notei que o blog deu uma parada, e acho que já sei o motivo. A verdade é que eu passei a receber muitas visitas e comentários por aqui devido ao tratamento quimioterápico e a distância que se fez entre mim e meus amigos/colegas/conhecidos. Hoje em dia, que as sessões de quimioterapia terminaram e eu me sinto bem, é como se as pessoas achassem que não é mais necessário mandar recados, comentários ou algo do tipo. E é verdade, a 'carência' que eu sentia diminuiu, e já visualizo o Coisas do Mara como era antigamente, com uns dois ou três leitores fiéis, que comentam. E agradeço, sim, a essas pessoas (que não irei citar nomes, mas elas irão saber que são elas...).
Por conta disso, não me sinto mais na 'obrigação' de comentar tanto sobre minhas idas e vindas ao ICC, já que nunca o objetivo desse blog foi ser um diário de rotina. Na verdade, a intenção é escrever sobre o que me vier na telha, desde poesias e coisas sem sentido, até, inclusive, coisas da minha vida. Eu nem precisava dar essa justificativa, na real, mas é assim que eu costumo agir e portanto, that's it. 8-)

Antes eu estava só falando como andava minha saúde como se, indiretamente, eu precisasse 'prestar contas' às pessoas que queriam saber de mim. Mas, felizmente, agora não sinto mais isso. Liberdade. ^^' 
E isso é bom.

Não vou me prolongar mais por hoje, a postagem foi mais para divulgar o portalpv.

Em breve voltarei a postar aquelas coisas sem muita coerência de outrora. Sinto saudade dos tempos em que eu sentia que tinha algo de escritora... =)

Embora só um e outro vá ler, o importante é que vai ler porque se interessou, e só isso importa. Só isso.

Pra finalizar, outra foto, tirada semana passada, aqui na webcam do notebook.



Olha só, meu cabelito tá crescendo! \o/ 

Até a próxima e, quem ainda não votou.. Se quiser.. Fique à vontade! Huhuhu xD


02 junho 2009

O Retorno



Férias. Afinal, quem não precisa de umas de vez em quando?


Eu tive meu merecido descanso, devem ter notado que fiquei sem postar desde o dia 06 de maio. Alguns devem se questionar: 
-Ué, férias? Mas a Mara não fica todo tempo em casa, não faz nada? Por que essa agora de férias, merecido repouso e blá blá blá?

Eu respondo:

Sim, estou em casa desde dezembro. Cheguei a sair uma vez, em janeiro, para a despedida antes de as sessões de quimioterapia começarem. Porém, após esse dia, não saí para outro local que não o Hospital do Câncer ou o laboratório onde fiz meus exames de sangue e plaquetas. E esse tempo todo confinada em meu lar, convenhamos, pode receber qualquer denominação, exceto férias.
Embora em casa, dia após dia, eu não podia fazer o que eu queria, nem mesmo pegar meus cats, ver amigos ou decidir o horário de dormir.
Quase todas as semanas eu tinha de ir ao ICC e, ao retornar, só queria saber de ficar deitada. Meu corpo pedia uma cama num quarto escuro e frio. E foi assim até um dia desses.

Eis que, finalmente, as sessões de quimio acabaram! Ainda não estou livre, na essência da palavra, mas já posso fazer muito mais do que outrora. Inclusive, alguns amigos vieram me ver, e outros estão por vir. Se não fosse a gripe que peguei na semana passada, poderia dizer que me considero saudável.
Antes que perguntem sobre as crises de calor, infelizmente, eu ainda as sinto. Mas isso em breve vai ser amenizado, pois logo irei receber o resultado da última tomografia que fiz e, sendo tudo como o esperado, em seguida começarei com as consultas ginecológicas, voltadas para este probleminha da menopausa precoce. 

Em meados de maio eu decidi que iria me presentear com as citadas férias. Decidi que não teria compromisso com nada, inclusive com o Blog. Mal entrei no orkut, e pouco abri meu e-mail. Me dediquei a ver filmes, jogar, comecei a me exercitar (agora tem uma esteira ergométrica aqui em casa! \o/).
E tudo isso porque eu PODIA. Eu queria virar a noite e acordar duas horas da tarde no dia seguinte e eu FIZ exatamente isso. 

Foi então que eu me empenhei e comecei a dedicar meu tempo a entender um pouco sobre blogs, templates e tudo relacionado a isso. Passei a procurar um modelo interessante para melhorar o Coisas da Mara. E vocês podem navegar pela internet inteirinha que não vão achar outro modelo igual a esse. ;)
É baseado em um que eu encontrei e o deixei com a minha cara.
Há uns poucos dias eu tranquei este blog, só para poder arrumar e testar as modificações. Enquanto isso eu não queria que ninguém viesse. 
Fiquei feliz pois no mesmo dia algumas pessoas passaram a me questionar:

Ei, Mara, por que você trancou seu blog?

Mas eu mantive o mistério, até hoje. =)
Espero que tenham apreciado a nova aparência, deu bastante trabalho para ele ficar como eu queria, mas finalmente terminei e agora voltarei a postar com mais frequência.

Não vou mais me prolongar por hoje, preciso avisar aos navegantes que o Coisas da Mara acordou e, agora eu deixo o pedido básico do dia: 
Para quem ainda não votou e acha que eu mereço este mimo, clique no banner do Top Blog aí ao lado e vota. Tá? xD~~




Uma das mais recentes. 

Beijos e até breve!