07 dezembro 2009

Novo tratamento

E então, pareço a Amélie Poulin?

Oi pessoal!

Antes de começar a falar sobre meu tratamento, quero dizer que estou contente por ter voltado a escrever, já que passei a sentir novamente o carinho das pessoas e também o interesse de alguns - que eu nem conheço -, o que demonstra que a humanidade não está perdida... hehe. ^^ Ainda existem os que se preocupam e se emocionam, mesmo com desconhecidos. Isso é muito bonito, e não porque é comigo, mas porque representa um afeto sincero pelo seu semelhante. 

Humm, vocês talvez pensem, a Mara hoje tá muito emotiva. Na verdade, tô mesmo. Por tempos e tempos eu não consegui contar em detalhes minha experiência de acordar durante a cirurgia e os momentos dramáticos no hospital. Eu começava a reviver tudo, e invariavelmente meus olhos ficavam marejados. Basicamente tudo na vida é superação. Estar hoje escrevendo aqui também se trata de uma legítima volta por cima, sinto-me orgulhosa de mim mesma. =D~

Agora vamos lá (isso já tá ficando muito extenso, pra variar... ¬¬).

Eu já comecei a fazer quimioterapia de novo. Terminei no dia 29 de novembro o primeiro ciclo, de um total de três.

Só que dessa vez os ciclos e os medicamentos são diferentes, tudo mais forte. 

Pra começar, as duas primeiras sessões eu faço internada na enfermaria do ICC. Minha mãe é minha acompanhante oficial (como sempre).

No primeiro dia da internação, eu só faço um exame de sangue para verificar meus leucócitos, plaquetas, essas coisas básicas. Então, no segundo dia, começo a receber a quimio, que dura 24 horas. Eu fico todo tempo com um acesso venoso ligado a uma 'bomba' que controla o tempo de gotejamento, para terminar no tempo certo. Fiquei muito sonolenta, mas lembro que aquela bomba ficava apitando de vez em quando e enchia o saco. Cada vez que eu ia ao banheiro, minha mamis tinha que me ajudar, empurrando o aparelho onde a bomba fica presa, bem pesado, por sinal. Como mágica, meu apetite foi se acabando. Só de pensar em comer eu já ficava enjoada. O almoço era uma sobra, minha mãe se esforçava para eu dar pelo menos umas três garfadas, mas era difícil. No segundo dia, recebi uma quimio de 3 horas. De noite, voltei pra casa. Como minha imunidade estava baixíssima, eles acharam melhor eu ir pra casa a fim de evitar alguma infecção. No dia seguinte, voltei ao ICC para continuar a tomar quimio, mas não fiquei por lá, não havia necessidade (e é muito melhor ficar em casa!). Repeti as idas ao ICC até completar 6 sessões. Ou seja, me internei domingo, recebi a primeira sessão na segunda; terça à noite voltei pra casa; sábado acabaram as sessões do primeiro ciclo. E posso dizer que foi um dos piores dias, porque vomitei tanto, mas tanto, que minha garganta parecia que tinha um bolo, que dificultava a deglutição, mega inflamada. Fiquei muito mal. No domingo também vomitei demais, e fui ficando tão fraca que não conseguia nem sentar. Comer era inútil, eu sabia que ia colocar tudo pra fora.

Daí, na segunda, teve início a semana de injeções de granulokine (descobri que cada injeção custa R$ 480,00!), que aumentam a imunidade e causam dor nos músculos e nos ossos como efeito colateral. Dessa vez senti muita dor na bacia, muitos pacientes também sentem essa dor. 

Foi horrível ir ao ICC na segunda, porque eu não conseguia me manter em pé. Precisei andar de cadeira de rodas, meus pais estavam desconsolados. Os médicos viram que eu tava sem condições de continuar daquele jeito e me mandaram para a intercorrência (é tipo a emergência do ICC, para os pacientes que fazem quimioterapia lá). Tomei 3 injeções: para amenizar os vômitos, os enjoos, e para me dar mais apetite. Fiquei no soro por umas 2 horas ou mais, não lembro porque adormeci. Quando despertei, já tava bem melhor. Foi então que voltei pra casa e até consegui comer um pouco. No dia seguinte, ainda vomitei de novo pela manhã, antes de ir tomar a segunda injeção do ciclo (são sete ao todo). Mas depois desse dia não vomitei mais, foi uma maravilha!! =D

Quando finalmente concluí o ciclo, no dia 29/11 (domingo), a enfermeira me falou para aproveitar o descanso de 21 dias, que antecedem o segundo ciclo. Estou nessa fase agora, desfrutando do prazer de não precisar ir ao ICC.

Quando eu terminar este processo todo, começa uma nova fase. Mas sobre isso falo depois, porque a postagem já tá grande e tenho muitos detalhes a explicar.

Obrigada a todos pelos comentários e carinhos. Até a próxima!

PS: Meu cabelo já caiu, e tô tendo efeitos semelhantes aos da outra vez, como feridas na boca, mucosite, caroçinhos no corpo etc. Na foto acima, ainda não tinha recomeçado o tratamento e estava usando uma peruca que ganhei da minha avó. ^^


2 comentários:

Elson disse...

Oi Mara! Espero que depois destes ciclos voce fique totalmente livre disso, pois, acho que voce já passou pelo que tinha que passar...
Mas o preço da injeção foi um tiro de fuzil em meu coração! (obs.: detesto injeção e ainda mais se for cara deste jeito!)
Mas o bom que está melhor para ter um descanso depois do que passou merece todo o descanso do mundo. Até que podia pegar o livro lá na fundação mas já entrou no recesso a biblioteca de lá só janeiro agora, mas se quiser em janeiro quando reabrir posso pegar o livro para voce ler!

A sobre os jogos bem depende que gênero voce gosta? Ai posso indicas alguns tipo como um que tenho aqui o "Dinasty Warriors 6" do gênero de ação e Hack and slash (subgênero de jogo de ação,descreve a ênfase de combates próximos com armas de ataques curtos), isso se for o tipo que gosta qualquer coisa só avisar ok?
Te adoro Mara! Saudades de voce amiga!
Um beijo!

romenum disse...

ficou mto fofa com essa peruca, Mara! hehehe... e adoro essas unhas azuis! *-*