19 janeiro 2011

Não desista


Só se perde no Labirinto da Vida aquele que não se guia pela Luz.

Olá, estimados amigos e leitores!

Hoje irei falar sobre a desistência, assunto que já iniciei na postagem anterior e agora irei aprofundar. 

Desistir significa não querer continuar. É um verbo que carrega consigo o peso de ser o antônimo de prosseguir. É um ato que pode demonstrar desde fraqueza até comodismo. Quero me ater ao sentido íntimo dessa palavra: parar de tentar.

Comentei com vocês que quase desisti de tudo e abri mão de efetuar mudanças drásticas em meu ser porque meu orgulho era maior que minha razão. Mas quais são as principais motivações que levam o indivíduo à renúncia de um caminho que foi escolhido por ele em outro momento?

Desde que comecei a fazer meus depoimentos aqui no blog, algumas pessoas se manifestaram, me escreveram e-mails e pediram ajuda.  No entanto, desde o princípio eu relatei a importância da reforma interior. Não basta pedir a cura e esperar que a saúde caia do céu. É mais do que essencial que façamos nossa parte. E a nossa parte, qual é? Mudar. 

A princípio, é natural que as pessoas aceitem com facilidade todas as mudanças que terão de fazer. Dizem que estão dispostas a efetuar a reforma íntima, deixando para trás velhos hábitos e atitudes. Mas quando essa transformação começa a tomar forma, o sapato aperta. 

Deixar de fazer aquilo que tanto gostava, ter disciplina, organizar horários, reservar um tempo para leituras importantes, usar a razão e deixar a emoção de lado... Não é fácil. 

Fácil mesmo é fincar raízes na zona de conforto. O problema é quando a zona de conforto começa a afundar, e aí temos duas alternativas: ou mudamos ou afundamos, junto com todas as velharias que pensávamos salvaguardar.   

Pare por um segundo e reflita. O que você tem feito para evoluir?

As pessoas que se dispuseram a mudar acabaram se distanciando ou desistindo. Algumas não quiseram encarar as verdades (porque muitas vezes a verdade dói), outras, por sua vez, preferiram dar prioridade a outros assuntos. E sempre vão surgir mil e uma desculpas para tentar justificar essa atitude. Mas o fato é que nem sempre poderemos adiar o momento da grande mudança. Achamos, erroneamente, que tudo está sob nosso controle. Porém, existe algo muito maior agindo sobre nós. E quando a correnteza vier, ela vai arrastar todos aqueles que não estiverem firmes. 

E então, você está pronto para encarar os tornados e as tsunamis que estão por vir? Ou ainda pensa que sua zona de conforto é confiável? 

Honestamente, falo por mim, não vale a pena se apegar a bobagens que nada mais são do que perda de tempo. Se eu pudesse contabilizar quantas horas da minha vida eu gastei jogando video-game, vocês ficariam espantados. E quantas vezes eu ignorei minha voz interior, que sempre me alertava para não fazer isso ou aquilo, e mesmo assim eu fazia, para depois vir o arrependimento. Por que será que gostamos tanto de desprezar nossa consciência? Isso nos deixa mal e mesmo assim continuamos fazendo tudo errado.

Essa voz interior não está ali por acaso. Se ela existe, é por algum motivo muito especial. Não devemos pensar que somos nós os antiquados, os caretas, porque deixamos de fazer coisas que todo mundo faz. Seguir a maioria quase sempre é sinal de fraqueza, e não o contrário. 

Se a multidão grita para que Jesus seja crucificado, você vai fazer o mesmo?

Você renuncia à sua evolução em troca de quê? 

Será que teremos que sofrer com uma doença terminal para realmente pensarmos na mudança? 

"Os problemas existem para que possamos aprender com eles, em vez de nos posicionarmos como vítimas."*

Finalizo essa postagem com mais essa pergunta:

O que é mais importante do que ser uma pessoa de bem, com paz no coração e a certeza de estar num caminho de Luz?
__________

*Autor desconhecido (se você tiver conhecimento da autoria dessa frase, me comunique.)

3 comentários:

Emanuella Maria disse...

Oi, Sou a Manu do Ambiente Vistoriado.
Obrigada pelos comentarips.

Olha eu pego as imagens nesse site aqui http://weheartit.com/
voce so coloca a palavra chave em ingles e ele te da varias opcoes
muito legal.
beijos

Elson disse...

Palavras profundas, realmente faz as pessoas pensar, devo adimitir que há vezes que me faz pensar se estou no caminho certo, mas depois de muito meditar conseguir achar uma solução para tal impasse. Infelizmente conheço pessoas que não fazem tais coisas...

P.S.: Minha gata teve cria de novo, se pudesse te dava um gatinho branco macho que nasceu parece bem espero...

^^

sam disse...

Sábias palavras.
Eu li seu comentário e... bem, vc já era meu modelo a seguir e não disse nada que não seja a mais pura verdade. :')
E, no íntimo, eu mesma já sei de muito do que eu deveria fazer pra melhorar, eu disse até. Mas.
A procrastinação deve ser um vício maior ainda que o de dormir tarde, pra mim.
Cara, enfim. Eu espero também poder dizer um dia: eu mudei. Pra melhor.

Amo. E admiro cada vez mais.

Stay around. (=