07 janeiro 2013

As pessoas

 
Pessoas... Elas vêm e vão. Algumas vêm e ficam. Outras achamos que vão ficar, e ficam - mas depois se vão, nem percebemos como. Outras queremos que fiquem, mas elas acabam indo. Outras queremos que partam, mas elas acabam ficando. E algumas até partem, mas acabam voltando. 

As pessoas... Com suas vontades, com seus impulsos, são tão surpreendentes! Algumas são previsíveis ou tediosas ou fascinantes. Algumas são más, outras querem sê-lo. Outras não querem, e lutam contra esse instinto. Outras são genuinamente boas, e fazem coisas tão lindas. 

Gosto de observar as pessoas. Gosto de analisar seus atos, seus olhares, suas palavras. Mas às vezes me canso delas. Às vezes quero ficar longe das pessoas, quando me deixam triste ou quando me ignoram. É muito ruim quando me procuram e não quero ser encontrada. Talvez seja cruel fugir das pessoas, mas muitas vezes tenho medo delas. Às vezes, tenho medo de mim também.

Sou uma pessoa, como todas as outras. Eu vou, eu fico, eu parto, eu volto, eu digo adeus, eu digo oi. 
Eu mudo o cabelo, pinto as unhas, escrevo, leio, sonho e sonho. Eu acordo e durmo, me alimento, mato minha sede, sorrio, choro, abraço. Eu canto, eu pulo, tomo banho, brinco com meus gatos, converso, mando e-mails, estudo, sonho e sonho.

Eu sou alguém. Eu quero alguém também. Gosto de muitos e não há um que eu não goste. Não alimento sentimentos ruins. Meu silêncio, nem sempre entendido, é apenas uma carta de alforria. Não quero ninguém preso à mim. Eu liberto as pessoas, me liberto delas também. Mas essas são as que voltam. Mesmo quando partem, sempre retornam. 

E essa incerteza, entre ir ou ficar, partir ou voltar, vai tecendo a vida. E é assim que ela é, com pessoas que vão e pessoas que ficam. 

E você, quem você quer em sua vida?

Um comentário:

Unknown disse...

Que forte. Gostei bastante. Não sendo nenhuma novidade, vou responder sua pergunta: quero você, sis!

^^'