25 outubro 2013

Quando não tem sentido

Andei pensando sobre como alguns acontecimentos não parecem ter um propósito muito claro em nossas vidas. Algumas pessoas que aparecem repentinamente, trazendo grandes novidades, mas se vão com a mesma rapidez com que chegaram. É até vertiginosa essa dinâmica.

Já me disseram que sou neurótica por querer encontrar um sentido em tudo, por não acreditar em acasos. Talvez eu tenha sido mesmo, mas hoje decidi que não vou mais enlouquecer com essa mania. Não quero mais encontrar uma razão para tudo, porque é muito provável que minhas conclusões estejam erradas.

Pior é que essas conclusões nunca são, de fato, concluídas. Estou sempre remodelando, refazendo e, no fim, a coisa vai ter o sentido que eu der a ela.

Chega de esperar um manual de instruções de como viver bem. Isso não vai acontecer. A vida vai continuar sendo essa vereda cheia de altos e baixos, incertezas, mágoas, alegrias, grandes dilemas. Não tem como agradar todo mundo. Como um conhecido meu falou: "nem J.C. agradou, imagina nóis."

Que tal viver mais e esperar menos?
Espere menos das pessoas e dos acontecimentos. Talvez eles te surpreendam, mas não fique contando com isso. Apenas viva, respire fundo, admire a beleza do céu, sonhe, realize. O mundo não acabou porque alguém não te compreendeu e virou as costas pra você. 

É a roda da vida; é um preparo para algo maior amanhã; é uma forma de você domar seu ego; é uma lição de humildade... É o que você quiser, afinal, somos indivíduos e cada experiência é sentida de uma forma muito particular. Seja qual for o propósito de algo que está te destruindo, aqui vai um consolo: vai passar.  

4 comentários:

Michele W. disse...

Não sei o que "está te destruindo", mas garanto que vai passar, como você mesma disse.

Somos neuróticas, sim. Mas isso também vai passar. Nada como o tempo para ensinar a alma a ter paciência.

Amo você.

Bruno disse...

E é tão bom não fazer sentido, não é?

O mundo é tão complexo, e as coisas são tão interligadas, que pra buscar o sentido de algo teríamos que varrer todo o Universo!

Apenas abra os braços e abrace o que tiver por vir! ;)

Bjos Mariquita!!
Saudades!

Maraysa Carvalho disse...

Também tô com saudades, Brux!
Gostei do que você escreveu.
"Abra os braços e abrace o que tiver por vir."

Beijos, querido!

Rogério Braga disse...
Este comentário foi removido pelo autor.