29 novembro 2014

Every single moment

Aproveite cada momento
É chuva, é sol, é cinza, é azul. É noite, é dia, é calor, é frio.
Tá escuro, tá estranho, tá feio, tá cheio.

Não conheço, nunca gostei, me falaram que é ruim.

Minha religião não permite, não discuto política, não gosto de falar quando acordo.

Não tolero, não aceito. Eu não tenho preconceito, mas...

Prefiro salgado. Odeio amargo. Detesto esse cheiro. Não gosto nem de lembrar.

Me arrepio sempre. Melhor nem falar. Deixa pra lá.

Pare agora de se limitar! Pare agora de se enquadrar em papeis pré-estabelecidos, criados por você ou por outrem. Você é mais. Não deixe de viver, aproveite a vida. Permita-se ser surpreendido por ela.

A vida está acontecendo enquanto estamos com medo de sair do quarto. Vamos olhar o céu! Vamos tomar banho de chuva! Vamos dançar sem timidez. Vamos dançar com timidez. Vamos apenas dançar - e curtir e aprender e voar e viver. Viver é diferente de existir. Vamos ver beleza em tudo que pudermos. Vamos olhar as paisagens como nossos gatos, que andam sempre pelos mesmos cenários se admirando de todos os detalhes, como se fosse a primeira vez. Todo dia é uma possibilidade. Vamos aproveitar tudo que a vida tem nos oferecido. Vamos ser gratos por tudo.

VAMOS SER GRATOS POR TUDO!





28 novembro 2014

Coisas que dizemos



E quantas vezes você falou que não queria, só para ver se iriam insistir? Você até queria, mas não insistiram. 

Às vezes você fala que não pode, mas é porque não quer.

Outras vezes você diz que não pode, porque não acredita poder. 

Algumas poucas vezes, bem poucas mesmo, você realmente não pode. E, se bobear, ainda nessas raras ocasiões, se espremesse as horas, se apertasse o passo, até poderias. 

25 novembro 2014

Meu sonho de papel


Alguém desliga a internet e a TV, por favor. Deixem o ambiente com claridade boa, nem demais, nem de menos. Humm, o dia tá nublado, que ótimo! Você me prepara um chocolate quente, por favor? Não quero muito doce, tá? 

Calem todas as vozes e ruídos. Nada de motores, nada de tambores. Não me chamem por nada. 

Só me deixem aqui, sozinha, com meus livros; quero entrar nesse universo onde tudo é possível. E nunca mais voltar.



24 novembro 2014

Um grande amor, por favor


Eu quero um amor que nem sei se mereço. Mas só posso merecer, por não me conformar com menos. Algo em mim me diz que ele existe, me pede paciência, serenidade, e me fala que no momento certo vai aparecer. 

Eu, boba que sou, acredito.

23 novembro 2014

É permitido chorar


Não importa como você se sente, faça isso:

Levante-se
Arrume-se
Apareça (saia do seu casulo!)
Nunca desista.  

É permitido chorar antes. De preferência escondido, para que ninguém apareça te dizendo: ah, não fica assim, não chora... 

Chore sim, sofra sim, dance com o pé na jaca, deite no fundo do poço. Mas depois, meu bem, erga a cabeça e arrase.

Essa é a melhor parte.

22 novembro 2014

Em seu benefício

Cena do filme "Nosso Lar"
"Não se agaste com o ignorante; certamente, não dispõe ele das oportunidades que iluminaram seu caminho.

Evite aborrecimento com as pessoas fanatizadas; permanecem no cárcere do exclusivismo e merecem compaixão como qualquer prisioneiro.

Não se perturbe com o malcriado; o irmão intratável tem, na maioria das vezes, o fígado estragado e os nervos doentes.

Ampare o companheiro inseguro; talvez não possua o necessário, quando você detém excessos.

Não se zangue com o ingrato; provavelmente é desorientado ou inexperiente.

Ajude ao que erra; seus pés pisam o mesmo chão, e, se você tem possibilidade de corrigir, não tem o direito de censurar.

Desculpe o desertor; ele é fraco e mais tarde voltará à lição.

Auxilie o doente; agradeça ao divino poder o equilíbrio que você está conservando.

Esqueça o acusador; ele não conhece o seu caso desde o princípio.

Perdoe o mau; a vida se encarregará dele."

ANDRÉ LUIZ

(Trecho do livro "Agenda Cristã" - psicografia por: Chico Xavier) 

21 novembro 2014

Um dia na prisão


Tive sorte, não fui revistada - sequer pediram para ver minha identidade.
Caminhei com os outros quatro samaritanos, um pouco apreensiva com o que iria encontrar. 

Alguns homens me olharam de cima a baixo, com curiosidade. Demorei alguns minutos para ficar à vontade, e tive de lutar com meus pensamentos insanos, que me faziam ver algum deles me fazendo de refém. Que tipo de mente doentia é a minha, ao me permitir pensar algo assim? A mente de alguém que nunca imaginou visitar um presídio, a mente de alguém que estava receosa, quase faltou à visita, e mesmo com um monte de imagens distorcidas, preferiu pagar pra ver, do que ficar especulando. Em algum momento é preciso sair da zona de conforto, afinal.

Em meio a tantas faces, paredes sujas, cheiro de cigarro, tatuagens de guerra, me vi muito perto de pessoas que sempre busquei evitar. Ladrões, homicidas, estupradores... Pouco importa o delito que cometeram. Para nós, samaritanos, eles são todos "reeducandos". Já estão sendo julgados pela Lei dos homens, não precisam de mais julgamentos. O nosso trabalho ali é levar música, palavras de consolo, uma breve dose do Evangelho segundo o espiritismo, com seus ensinamentos edificantes, e a sopa fraterna, feita com vegetais, carne de soja, legumes e muito amor. Na hora da sopa, todos se enfileiram com suas canecas, alguns tomam bem rápido, para dar tempo de repetir. 

Na ala feminina haviam apenas duas reeducandas, muito diferente do cenário anterior, repleto de rapazes com olhares distantes, alguns muitíssimo jovens - para aumentar o aperto no peito.

Avistei muitas frases no muro branco, todas escritas com a mesma tinta verde musgo, com a mesma letra. Gravei duas daquelas mensagens, que muito me tocaram e me fizeram viver aquele contexto de um modo que nem pensei que conseguiria. Senti perfeitamente como era a vida ali. Senti na pele o desespero pela liberdade e compreendi que é possível mudar, mesmo sendo um ambiente hostil, é possível encontrar resignação e um caminho novo.     

"Sem o esforço da busca, é impossível alguém sentir a alegria do encontro."

"Por onde passei, não vou mais voltar. A começar por aqui."


Memorizei e depois anotei essas duas passagens, porque me tocaram de verdade. Queria escrever sobre isso aqui, mas me sinto incapaz de expressar tudo que passei naquela manhã de domingo. Foi algo que palavra alguma é capaz de traduzir - e mesmo assim eu ainda tento. Não quero e não posso esquecer, foi uma lição que levarei sempre comigo.
______________

Essa visita que fiz ao presídio é uma atividade que ocorre há mais de 18 anos por trabalhadores voluntários (Samaritanos) da Casa do Caminho - célula espírita vinculada ao CEJE - Centro Espírita que frequento. Ocorreu no dia 16 de novembro de 2014.
Não houve revista porque os agentes penitenciários já conhecem a equipe e nos deixaram passar tranquilamente. Esse presídio se encontra no interior do CE, não vou citar a cidade por uma questão de segurança.  

19 agosto 2014

Dicionário de Afetos


Há alguns dias, recebi de um amigo (obrigada, Marden!) a indicação de um mini-dicionário muito gracioso, que me encantou logo que li os primeiros verbetes. 

Imagine que uma criança vem até você e te pede para explicar o significado das palavras ternura, raiva, sexo, ciúmes, fé, inveja, saudades... Seria uma tarefa complexa, né? Mas o escritor Luiz Gonzaga Pinheiro conseguiu, com simplicidade, esclarecer esses e outros termos, conforme vemos a seguir. Olha só que maravilha:

Adeus: É quando o coração que parte deixa a metade com quem fica.

Amigo: É alguém que fica para ajudar quando todo mundo se afasta.

Amor ao próximo: É quando o estranho passa a ser o amigo que ainda não abraçamos.

Caridade: É quando a gente está com fome, só tem uma bolacha, e reparte.

Carinho: É quando a gente não encontra nenhuma palavra para expressar o que sente e fala com as mãos, colocando o afago em cada dedo.

Ciúme: É quando o coração fica apertado porque não confia em si mesmo.

Cordialidade: É quando amamos muito uma pessoa e tratamos todo mundo da maneira que a tratamos.

Doutrinação: É quando a gente conversa com o Espírito colocando o coração em cada palavra.

Entendimento: É quando um velhinho caminha devagar na nossa frente e a gente, estando apressado, não reclama.

Evangelho: É um livro que só se lê bem com o coração.

Evolução: É quando a gente está lá na frente e sente vontade de buscar quem ficou para trás.

Fé: É quando a gente diz que vai escalar um Everest e o coração já o considera feito.

Filhos: É quando Deus entrega uma jóia em nossa mão e recomenda cuidá-la.

Fome: É quando o estômago manda um pedido para a boca e ela silencia.

Inimizade: É quando a gente empurra a linha do afeto para bem distante.

Inveja: É quando a gente ainda não descobriu que pode ser mais e melhor do que o outro.

Lágrima: É quando o coração pede aos olhos que falem por ele.

Lealdade: É quando a gente prefere morrer que trair a quem ama.

Mágoa: É um espinho que a gente coloca no coração e se esquece de retirar.

Maldade: É quando arrancamos as asas do anjo que deveríamos ser.

Mediunidade com Jesus: É quando a gente serve de instrumento em uma comunicação mediúnica e a música tocada parece um noturno de Chopin.

Morte: Quer dizer viagem, transferência ou qualquer coisa com cheiro de eternidade.

Netos: É quando Deus tem pena dos avós e manda anjos para alegrá-los.

Obsessor: É quando o Espírito adoece, manda embora a compaixão e convida a vingança para morar com ele.

Ódio: É quando plantamos trigo o ano todo, e estando os pendões maduros a gente queima tudo em um dia.

Orgulho: É quando a gente é uma formiga e quer convencer os outros de que é um elefante.

Paz: É o prêmio de quem cumpre honestamente o dever.

Perdão: É uma alegria que a gente se dá e que pensava que jamais a teria.

Perfume: É quando mesmo de olhos fechados a gente reconhece quem nos faz feliz.

Pessimismo: É quando a gente perde a capacidade de ver em cores.

Preguiça: É quando entra vírus na coragem e ela adoece.

Raiva: É quando colocamos uma muralha no caminho da paz.

Reencarnação: É quando a gente volta para o corpo, esquecido do que fez, para se lembrar do que ainda não fez.

Saudade: É estando longe, sentir vontade de voar, e estando perto, querer parar o tempo.

Sexo: É quando a gente ama tanto que tem vontade de morar dentro do outro.

Simplicidade: É o comportamento de quem começa a ser sábio.

Sinceridade: É quando nos expressamos como se o outro estivesse do outro lado do espelho.

Solidão: É quando estamos cercado por pessoas, mas o coração não vê ninguém por perto.

Supérfluo: É quando a nossa sede precisa de um gole de água e a gente pede um rio inteiro.

Ternura: É quando alguém nos olha e os olhos brilham como duas estrelas.

Vaidade: É quando a gente abdica da nossa essência por outra, geralmente pior.

Autor: Luiz Gonzaga Pinheiro.
Livro: O Homem Que Veio da Sombra.

16 junho 2014

Recomeço

Hoje trago mais uma mensagem de luz para preencher nossos corações com esperança e motivação para continuar, mesmo quando nos sentimos cansados e tristes. Essa mensagem me veio numa ocasião muito oportuna e creio que possa ser benéfica também aos meus leitores.



"A cada momento podes recomeçar uma tarefa edificante que ficou interrompida. Nunca é tarde para fazê-lo; todavia, é muito danoso não lhe dar prosseguimento.
Parar uma atividade por motivos superiores às forças é fenômeno natural. Deixá-la ao abandono é falência moral. A vida é constituída de desafios constantes. Sai-se de um para outro em escala ascendente de valores e conquistas intelecto-morais. Sempre há que se começar a vida de novo. 

Uma decepção que parece matar as aspirações superiores; um insucesso que se afigura como um desastre total; um ser querido que morreu e deixou uma lacuna impreenchível; uma enfermidade cruel que esfacelou as resistências; um vício que, por pouco, não conduziu à loucura; um prejuízo financeiro que anulou todas as futuras aparentes possibilidades; uma traição que poderia ter-te levado ao suicídio, são apenas motivos para recomeçar de novo e nunca para se desistir de lutar. 

Não houvesse esses fenômenos negativos na convivência humana, no atual estágio de desenvolvimento das criaturas, e os estímulos para o progresso e a libertação seriam menores. Colhido nas malhas de qualquer imprevisto ou já esperado problema aterrador, tem calma e medita, ao invés de te deixares arrastar pela convulsão que se irá estabelecer. 

Refugia-te na oração, a fim de ganhares força e inspiração divina. Como tudo passa, isto também passará, e, quando tal acontecer, faze teu recomeço, a princípio, com cautela, parcimonioso, até que te reintegre novamente na ação plenificadora.

Teu recomeço é síndrome de próxima felicidade." 

Joanna de Ângelis


11 junho 2014

Presentes de Amor


Muitas vezes precisei de ajuda, quis saber como poderia ser uma pessoa melhor, como aperfeiçoar minha conduta. A nossa consciência é o melhor parâmetro, mas não é raro ignorarmos os sinais que recebemos. Por isso, trago hoje esta belíssima mensagem do Espírito André Luiz - e rogo ao Grande Ser que possamos gravar essas palavras em nossa Alma. Aproveito para dizer que trarei outras mensagens com esse estilo, todas poderão ser encontradas no marcador mensagens de luz. Essa é só a primeira de muitas outras que virão. =)


"Quando você houver beneficiado a alguém, consolide a sua bondade com o silêncio sobre a dádiva que fez para que você não humilhe quem a recebe. 
Não se oponha contra quem fale pelo simples prazer da contradita.
Preste uma informação sem desprimorar quem a solicita.
Converse sem desejar parecer maior ou melhor que os circunstantes.
Habitue-se a evitar confrontações para não ferir as suscetibilidades de quem ouve.
Tolere o apontamento menos feliz de algum amigo sem irritação e sem revide.
Cultive a paciência nos momentos difíceis abstendo-se de agravar tribulações e problemas.
Não tente o coração alheio com promessas que não deseje e nem possa cumprir.
Atenda ao bem pela alegria de servir, sem cobrar tributos de gratidão.
Não exija a cooperação dos outros em tarefas que você possa realizar por si mesmo.
Espalhando esses presentes de amor, estará você efetuando na organização cambial da vida os seus melhores investimentos de paz e felicidade."

ANDRÉ LUIZ


06 maio 2014

Meditação em um instante

Ano passado eu trouxe uma sugestão para nos ajudar a adotar o hábito da meditação. Volta e meia me vejo lendo artigos sobre o assunto e nunca me canso de aprender novas técnicas. Ainda estou anos-luz de distância de uma pessoa calma e serena, que consegue domar a mente com um simples suspiro. Mas nunca deixo de tentar, quem sabe aprendo por osmose. :~

Hoje eu trago mais uma sugestão, que encontrei no site do Grupo Espírita Paz e Bem.
Primeiro recomendo que assistam a uma animação super curtinha, que esclarece algumas dúvidas sobre a prática meditativa. O vídeo é uma graça, olha só:


Fofo, né? Dá vontade de começar a meditar imediatamente! E por que não? 

A grande novidade (pelo menos pra mim) é a possibilidade de meditar em um instante, sem nenhum ritual de ligar uma música calmante, sentar com a coluna ereta, acender um incenso ou algo similar. Essa é a proposta de Martin Boroson (o texto do link está em inglês, não achei nenhum em português), um cara que se pode chamar de guru espiritual dos novos tempos, autor de livros inspiradores e que merece muitíssimo a nossa atenção. Ele tem disseminado a ideia da meditação como uma prática ao alcance de qualquer um e que pode trazer benefícios imediatos aos seus praticantes. O mais legal é que não nos custa absolutamente nada aprender a técnica da meditação em um minuto, pois foi feito um curta metragem baseado nos seus ensinamentos, que você pode conferir agora mesmo:


E então, fez a tarefinha indicada no vídeo? Espero que você sinta a paz que tanto busca. E quando encontrá-la, entenda que ela sempre esteve à distância de um piscar de olhos. 

Namaste!  

05 maio 2014

Tome a vida em suas mãos

Ontem eu recebi em meu e-mail o link para uma palestra tão adorável que quis compartilhar aqui no blog.
Eis o vídeo, para que mais pessoas entrem em contato com essas sábias palavras:


Mudar é só uma questão de querer. 
=)



22 abril 2014

Mais ouvidas de 2013

Finalmente, com quase 5 meses de atraso, sai minha lista com as músicas mais ouvidas em 2013.
A lista está bem variada, contendo até temas do anime Yu Yu Hakusho. Cada título contém o link da música, com a letra e a tradução. Enjoy!

  1. Cherokee - Cat Power  
  2. Freedom - Anthony Hamilton e Elayna Boynton (trilha do filme Django Unchained)
  3. Shell Suite - Chad Valley (trilha do filme Warm Bodies)
  4. Covered - Uh Hu Her
  5. Amor à Deriva - Yu Yu Hakusho (3º Encerramento em português)
  6. Home - Daughter
  7. Eu vou dizer Adeus - Yu Yu Hakusho (2º Encerramento em português)
  8. Ain't no Mountain High Enough - Dionne Bromfield
  9. Youth - Daughter
  10. Hearts a Mess - Gotye


16 abril 2014

Primeiros passos da alimentação vegetariana

Na postagem Divisor de Águas, falei sobre a decisão de me tornar vegetariana. Agora quero falar um pouco sobre essa experiência, que tem sido muito interessante.


Primeiro, a repercussão. É de se esperar que muitas pessoas questionem, mas é irritante como a maioria é mal informada e preconceituosa. Sim, tem gente que acha que ser vegetariano é se alimentar puramente de verduras e legumes. E, uma boa parte, faz questão de dizer que adora churrasco e não tem "toda essa evolução espiritual" para abrir mão de ingerir carne. Vamos deixar de lado a questão espiritual (que, para mim, é uma das mais importantes), e pensemos apenas que eu tenho uma dieta diferente, nem melhor nem pior, apenas diferente. Não precisa se explicar, fica parecendo que você sente culpa. E, caso sinta, então é hora de repensar algumas escolhas. Talvez você esteja mais perto de se tornar vegetariano do que imagina.  

Na minha família a repercussão foi tranquila. Eu li muito a respeito e tinha todas as respostas às indagações dos meus pais. E eles já esperavam por isso, eu não vinha comendo carne há tempos, sempre procurava uma alternativa, e a decisão de parar de vez não os surpreendeu. Por outro lado, tive de me aventurar na cozinha, não fazia sentido pedir para minha mãe preparar meus pratos. Como nem sempre dava tempo de fazer pratos elaborados, fiquei comendo queijo assado e ovo frito (sem a gema) por várias semanas seguidas. Consequência: enjoei. O que foi excelente, pois rapidamente eliminei o ovo da minha dieta - já tem uns três meses e não sinto a menor falta. Do queijo eu ainda não enjoei, mas diminuí drasticamente. 

Eu inovei meu almoço, busquei receitas na internet e acabei conhecendo ingredientes diferentes e deliciosos. É incrível como agora eu como muito mais variedades do que antes. Já fiz algumas receitas do Canal Presunto Vegetariano e recomendo fortemente que vocês visitem. Também encontrei uma chef de cozinha que produz alimentos veganos e os vende em sua casa. Já tratei de fazer meu estoque de hambúrguer de grão de bico e lentilha, meu almoço anda muito bem, obrigada. 

Com relação ao leite, estou conseguindo tomar apenas o leite de soja. Já tem quase dois meses que não tomo leite de vaca e não está sendo tão difícil quanto imaginei. Não vou dizer que é moleza, pois às vezes acho o leite de soja muito adocicado e não curto essa característica, mas ainda preciso experimentar outros tipos de leite, sei que existem inúmeros. E na falta deles, tomo café preto ou suco, ninguém precisa ficar preso a uma única opção, não é verdade?

Desde que fiz a histerectomia total, fiquei ciente de que teria grandes riscos de desenvolver osteoporose (os ossos descalcificam mais rapidamente com a queda dos níveis de estrogênio) e passei a ingerir um complexo vitamínico todos os dias, então estou tranquila quanto a isso. É um mito pensar que o leite de vaca é a melhor fonte de cálcio que temos ao nosso dispor. Aliás, aprendi muito sobre isso vendo esse vídeo aqui: O Mito do Leite - Por que estamos sendo enganados 

Meu organismo está satisfeito com essa mudança, meu intestino funciona melhor, não me sinto tão inchada como costumava sentir e até perdi peso! =D É importante dizer que muitas pessoas apenas retiram a carne da sua dieta e não se preocupam com a perca protéica dessa atitude. É necessário substituir e equilibrar a alimentação, para depois não sair falando mal da dieta vegetariana. Quando ela é bem feita, sua saúde agradece. Vejam esse vídeo para mais esclarecimentos, ele é completíssimo: Alimentação sem carne 

Esse assunto está longe de ter sido esgotado aqui no blog, voltarei a falar sobre vegetarianismo outras vezes, me aguardem! ;)

15 abril 2014

Medo de brilhar

Ainda bem que eu nunca prometi ser assídua com o blog, porque já estamos em meados do mês de abril e eu não tinha feito nenhuma postagem em 2014. Caramba, daqui a pouco o semestre termina! O tempo está mesmo muito acelerado... 

Já aconteceu tanta coisa nesse meio tempo que uma única postagem seria pouco para dar conta. Ainda falta eu fazer a lista com as músicas mais ouvidas de 2013 e relatar um pouco da minha rotina vegetariana. Tenho boas histórias para compartilhar! Além disso, quero trazer algumas dicas de filmes e livros. Farei as publicações o quanto antes, estou com saudades de escrever. 

Por ora, gostaria que vocês lessem essa citação do querido Nelson Mandela. O texto é riquíssimo e me fez refletir bastante:


"Nosso medo mais profundo não é que sejamos inadequados. Nosso medo mais profundo é que sejamos poderosos demais. 
É nossa sabedoria, não nossa ignorância, o que mais nos apavora.
Perguntamo-nos: 'Quem sou eu para ser brilhante, belo, talentoso, fabuloso?' Na verdade, por que você não seria?
Você é um filho de Deus. Seu medo não serve ao mundo. Não há nada de iluminado em se diminuir para que outras pessoas não se sintam inseguras perto de você.
Nascemos para expressar a glória de Deus que há em nós. Ela não está em apenas alguns de nós; está em todas as pessoas.
E quando deixamos que essa luz brilhe, inconscientemente permitimos que outras pessoas façam o mesmo.
Quando nos libertamos de nosso medo, nossa presença automaticamente liberta as outras pessoas."

É assustador quando nos damos conta do nosso potencial. Por que temos tanto medo de brilhar? Ninguém quer ser medíocre, mas a maioria é. O mundo está cheio de pessoas conformadas com suas vidas mecânicas, improdutivas. Contribuição zero para a sociedade. E por quê, se somos deuses de nosso universo? Nós comandamos o nosso destino e somos responsáveis por 90% de tudo que nos acontece, no mínimo. 

Ler esse escrito do Mandela me fez lembrar das tantas vezes em que me omiti por medo de errar, por medo de ser julgada... Preciso ter em mente que o que as pessoas pensam a meu respeito não é mais importante do que aquilo que sou. E esse amontoado de medos só servem para me paralisar, pois não trazem benefício algum. Vou ler e reler essa citação várias vezes por semana. Quem sabe assim eu internalize a mensagem e consiga vencer o meu medo de crescer. Já está na hora.