16 abril 2014

Primeiros passos da alimentação vegetariana

Na postagem Divisor de Águas, falei sobre a decisão de me tornar vegetariana. Agora quero falar um pouco sobre essa experiência, que tem sido muito interessante.


Primeiro, a repercussão. É de se esperar que muitas pessoas questionem, mas é irritante como a maioria é mal informada e preconceituosa. Sim, tem gente que acha que ser vegetariano é se alimentar puramente de verduras e legumes. E, uma boa parte, faz questão de dizer que adora churrasco e não tem "toda essa evolução espiritual" para abrir mão de ingerir carne. Vamos deixar de lado a questão espiritual (que, para mim, é uma das mais importantes), e pensemos apenas que eu tenho uma dieta diferente, nem melhor nem pior, apenas diferente. Não precisa se explicar, fica parecendo que você sente culpa. E, caso sinta, então é hora de repensar algumas escolhas. Talvez você esteja mais perto de se tornar vegetariano do que imagina.  

Na minha família a repercussão foi tranquila. Eu li muito a respeito e tinha todas as respostas às indagações dos meus pais. E eles já esperavam por isso, eu não vinha comendo carne há tempos, sempre procurava uma alternativa, e a decisão de parar de vez não os surpreendeu. Por outro lado, tive de me aventurar na cozinha, não fazia sentido pedir para minha mãe preparar meus pratos. Como nem sempre dava tempo de fazer pratos elaborados, fiquei comendo queijo assado e ovo frito (sem a gema) por várias semanas seguidas. Consequência: enjoei. O que foi excelente, pois rapidamente eliminei o ovo da minha dieta - já tem uns três meses e não sinto a menor falta. Do queijo eu ainda não enjoei, mas diminuí drasticamente. 

Eu inovei meu almoço, busquei receitas na internet e acabei conhecendo ingredientes diferentes e deliciosos. É incrível como agora eu como muito mais variedades do que antes. Já fiz algumas receitas do Canal Presunto Vegetariano e recomendo fortemente que vocês visitem. Também encontrei uma chef de cozinha que produz alimentos veganos e os vende em sua casa. Já tratei de fazer meu estoque de hambúrguer de grão de bico e lentilha, meu almoço anda muito bem, obrigada. 

Com relação ao leite, estou conseguindo tomar apenas o leite de soja. Já tem quase dois meses que não tomo leite de vaca e não está sendo tão difícil quanto imaginei. Não vou dizer que é moleza, pois às vezes acho o leite de soja muito adocicado e não curto essa característica, mas ainda preciso experimentar outros tipos de leite, sei que existem inúmeros. E na falta deles, tomo café preto ou suco, ninguém precisa ficar preso a uma única opção, não é verdade?

Desde que fiz a histerectomia total, fiquei ciente de que teria grandes riscos de desenvolver osteoporose (os ossos descalcificam mais rapidamente com a queda dos níveis de estrogênio) e passei a ingerir um complexo vitamínico todos os dias, então estou tranquila quanto a isso. É um mito pensar que o leite de vaca é a melhor fonte de cálcio que temos ao nosso dispor. Aliás, aprendi muito sobre isso vendo esse vídeo aqui: O Mito do Leite - Por que estamos sendo enganados 

Meu organismo está satisfeito com essa mudança, meu intestino funciona melhor, não me sinto tão inchada como costumava sentir e até perdi peso! =D É importante dizer que muitas pessoas apenas retiram a carne da sua dieta e não se preocupam com a perca protéica dessa atitude. É necessário substituir e equilibrar a alimentação, para depois não sair falando mal da dieta vegetariana. Quando ela é bem feita, sua saúde agradece. Vejam esse vídeo para mais esclarecimentos, ele é completíssimo: Alimentação sem carne 

Esse assunto está longe de ter sido esgotado aqui no blog, voltarei a falar sobre vegetarianismo outras vezes, me aguardem! ;)

Nenhum comentário: