30 abril 2015

Abertura do Espaço para Novos Escritores


Depois da última postagem, resolvi abrir um espaço aqui no blog para colaboradores eventuais, pessoas que tenham algum texto guardado e desejem divulgar seus escritos. É uma maneira de incentivar novos escritores, de modo a não deixar que morra dentro deles essa paixão por escrever - que possuo, tantas vezes negligencio e sei que não devo mais fazer isso =x. 

Hoje trago um conto escrito por Jayre Morais, um jovem rapaz que ainda não conheço pessoalmente, mas que demonstra ter muita vivacidade e interesse em divulgar seus textos, que aliás vocês podem encontrar em seu blog: Escrevendo e Refletindo.

Ao avisar no mural de um grupo que participo que iria disponibilizar esse espaço, ele veio rapidamente falar comigo e me mandou o conto a seguir:

O menino e as três moedas


Certo dia, um fazendeiro vendo que tinha pouca comida e pouco dinheiro, decidiu tomar uma atitude. Chamou seu filho e disse:
- Meu caro filho, como pode perceber, estamos quase sem comida e dinheiro. Leve estas três moedas de prata e vá comprar uma vaca.
Sim, meu pai. – disse o filho

O menino, no meio da estrada, avistou um homem vindo em sua direção. O homem parou o garoto e perguntou:
Onde está indo, fedelho?
Irei ao mercado para comprar uma vaca com estas três moedas de prata.
O homem, ao olhar as moedas, pensou que poderia enganar o menino e disse:
Vamos fazer o seguinte: troco estas sementes de feijão por uma moeda.
- Está certo.
O homem, contente pela moeda, voltou em direção a cidade. 
Pensando que fez um bom negócio, o menino continuou sua jornada. 

Dando alguns passos, um idoso caminhava em sua direção. Parou o garoto e perguntou:
Onde está indo rapaz?
Irei ao mercado para comprar uma vaca com estas duas moedas de prata.
O velho, ao olhar as moedas, pensou que poderia enganar o menino e disse:
Vamos fazer o seguinte: troco este regador cheio de água por uma moeda.
Está certo.
O velho, contente pela moeda, voltou em direção à cidade, pensando: ”Trouxa”. 
Pensando que fez um bom negócio, o menino continuou sua jornada.

Chegando à cidade, o menino foi direto ao mercado para comprar a vaca, com a única moeda de prata. Quando estava perto do vendedor de vacas, o garoto se deparou com uma mulher e esta perguntou:
Para onde está indo, jovenzinho?
Comprar uma vaca, só que me resta apenas uma única moeda de prata. E acho que não vai dar pra comprar.
A mulher, ao olhar para a única moeda em posse do menino, pensou que poderia enganá-lo e disse:
Vamos fazer o seguinte: que tal trocar esta única moeda por este pote cheio de terra?
Está certo.
A mulher, contente pela moeda, voltou para casa pensando: ”Jovenzinho tolo”. 
O menino, acreditando ter feito a coisa certa, voltou para casa contente, com os três pertences que tinha conseguido. 

Ao chegar a casa, o filho chamou por seu pai e este veio correndo ao seu encontro.
Ora! Já voltou? Conseguiu a vaca?
Não, meu pai. Em vez disso, comprei essas sementes de feijão, um regador cheio de água e este pote cheio de terra.

O pai, não acreditando no que vira, se enfureceu quase arrancando os cabelos.
O que você fez, peste? O que irei fazer com essas coisas?
Mas pai...
Fecha a matraca. Cometeu burrices demais por hoje. Amanhã pensarei no seu castigo.

O menino, com a cabeça baixa, levou os três pertences para fora, enquanto o pai esbravejava. Então, o rapaz teve uma ideia. Pegou o pote cheio de terra, colocou-o em um buraco no solo infértil, depositou os feijões e regou-os com o regador que comprara. Então, olhando para o céu, orou:
Por favor, faça estes feijões crescerem.

Como que por mágica, as sementes cresceram e se espalharam por vários quilômetros, formando belos pés-de-feijão. O menino, espantado, gritou pelo pai:
Pai! Corre até aqui.
O que foi desta vez?
Quando o pai chegou, ficou espantado com o que viu e esquecendo a raiva, disse ao filho:
É um milagre, meu menino. Não passaremos fome e ainda poderemos vender os feijões para comprar mais comida.
Com isto, se abraçaram e viveram felizes até suas mortes.

-

É um conto simples, procurei alterar apenas o indispensável na revisão, para que não perdesse a identidade do autor. Sem dúvidas passa uma mensagem bonita, de inocência, humildade e fé. Legal para levar a crianças, que sempre adoram essas histórias. 

Parabéns, Jayre, continue acreditando em seu trabalho, escrevendo e aprimorando seu estilo. A prática, a leitura e a dedicação são as chaves para seu amadurecimento!  

Muitas vezes deixamos de terminar algo que começamos por achar que ficará bobo, temos até vergonha de mostrar algo que produzimos, não é mesmo? Mas lembrem-se das seguintes palavras: antes feito do que perfeito. 

Que possamos realizar mais projetos e sonhos, ao invés de ficarmos em busca de uma perfeição inalcançável, que não nos permite ir a lugar algum.  

-

PS: A foto da paisagem acima foi retirada do blog Beira de Estrada.


27 abril 2015

Sobre ser Espírita, Chico Xavier e as pedras no caminho

Existem três assuntos que prendem a minha atenção muito mais do que o normal: ufologia, mediunidade e teorias sobre o surgimento das civilizações. Esses temas mexem muito comigo, adoro conversar sobre eles e procuro sempre ler a respeito, buscando fontes seguras.

Sabemos que a internet é um ambiente rico em conteúdo, porém está repleto de páginas duvidosas e pessoas mal intencionadas. O mínimo que podemos fazer é nos prevenir e desconfiar, desconfiar SEMPRE de quaisquer leituras que fizermos.

Primeiramente, acredito que devemos nos informar a respeito do emissor da mensagem. Quem está dizendo isso? Com base em quê/quem ele afirma tal coisa? Quais as provas concretas de suas afirmativas? Outras pessoas fizeram a mesma alegação? Posso confiar nessas pessoas? Mesmo que seja uma informação nunca antes ouvida, ela faz sentido? 

A partir desses questionamentos, podemos ficar mais preparados para receber alguma notícia, principalmente se ela for muito inovadora, pioneira. Mesmo com o nível de desconfiômetro bem apurado, procuro não fechar minha mente para novos conceitos, ainda que eles possam atingir em cheio as minhas crenças. O crivo da dúvida é a minha bandeira, analiso tudo muito detalhadamente e não aceito ser uma ouvinte passiva, faço minhas próprias pesquisas. Entretanto, esse nível de vigilância não é absoluto, existem diversos emissores confiáveis, fontes seguras que me fazem descansar quanto ao que leio/escuto.


Sempre tive imensa admiração pelo médium Chico Xavier e estabeleci como meta ler suas principais obras psicografadas com o ditado dos Espíritos Emmanuel e André Luiz. Depois de ter alcançado uma certa maturidade na minha caminhada enquanto espírita, percebi a importância desses autores no cenário da Doutrina. São obras que trazem grandes elucidações sobre temas de notável relevância, como mediunidade, vidas passadas, exemplos de conduta moral elevada, explicações sobre passagens do Evangelho do Cristo, entre muitos outros. 

Esse grande ser, que esteve encarnado entre nós até o ano de 2002, deixou-nos um legado de mais de 450 livros psicografados, cujos valores arrecadados com as vendas foram integralmente revertidos em doações para instituições de caridade. Ele afirmava que era apenas um instrumento através do qual os escritores (já desencarnados) podiam publicar suas obras, seria antiético cobrar por esses livros - "dai de graça o que de graça recebestes". 

Considero que Chico Xavier seja uma fonte mais do que segura para leituras, sua conduta exemplar não deixa margens para dúvidas. O que quer que digam contra ele cai por terra com um olhar mais detido. Contra fatos não há argumentos e Chico, muito além de um médium com faculdades estrondosas, apresentava um coração generoso, sempre disposto a socorrer a todos que o procuravam. 

Antes, eu me deixava abater quando percebia que alguns não compreendiam e criticavam o trabalho do nosso querido Chico. Hoje, faço diferente: analiso quem está proferindo as críticas e, em 100% das vezes, constato que são pessoas ainda tão restritas em seus casulos mentais que não vale o esforço de um debate. 

Eu sei que não devemos criticar uma pessoa se não somos capazes de fazer melhor do que ela. Chico fez mais pelo povo brasileiro do que a maioria de nós jamais pensou em conseguir fazer. É por isso que nem sei o que pensar quando recordo um convite que fiz para que um amigo fosse ao cinema comigo assistir ao filme "Chico Xavier" e a pessoa se negou, dizendo que veria qualquer filme menos aquele. Isso deixou muito claro que o Espiritismo ainda é visto de forma distorcida por nossa sociedade, ainda existem pessoas amedrontadas que creem que ser espírita é sinônimo de "macumbeiro", "pessoa que fala com demônios" etc. 

Embora eu conviva rotineiramente com outros espíritas e quase não enfrente mais nenhum embate de cunho religioso, sinto em mim uma necessidade recorrente de explicar um pouco mais sobre essa Doutrina que me entregou um sentido para a vida, algo que jamais alcancei em outra crença.


Ser espírita, ao meu ver, é ser crítico, estudioso, detentor de uma fé raciocinada (ao contrário de uma fé cega); voltado para o auto-melhoramento, autoconhecimento, o espírita é um ser pensador, questionador, com a mente aberta e o coração cheio de vontade de aprender mais e mais. 

Ser espírita é amar e respeitar o outro. É enxergar que não somos os detentores da verdade, e nem queremos! Ao ser espírita eu entendo que tenho muito a evoluir e essa é a minha maior ocupação. Não quero mudar ninguém, antes a mim mesma. Não quero fazer prosélitos, mas houve um tempo em que já quis e reconheço que foi perda de tempo. 

Hoje eu sei que todas as religiões conduzem (ou deveriam) ao mesmo objetivo, cada qual a seu modo. Todas são válidas, e cada ser é capaz de encontrar aquela com que mais se identifica, inclusive nenhuma delas. A única bandeira que defendemos é que nossa crença não salva ninguém, pois apenas a caridade pode conduzir-nos ao melhor de nós mesmos. 

26 abril 2015

Filme: About time

Dias atrás assisti a um filme muito especial: About Time (aqui no Brasil veio com o título: Questão de tempo). Eis o trailer do filme:


Seu lançamento foi no ano de 2013 e, por mais que o trailer o faça parecer cheio de clichês de comédia romântica, traz uma história que vai muito além de um mero romance. O filme fala, lindamente, sobre a família e as escolhas que fazemos. Traz uma grande reflexão sobre a maneira com que tratamos os nossos problemas e nos ensina uma lição valiosa: "todos os dias até ontem estão perdidos". É a partir de hoje que podemos fazer diferente, pois HOJE é o dia mais importante de nossas vidas. 

Separei alguns screenshots do filme, com citações que me marcaram, seja pelo toque de humor ou de sabedoria. Enjoy!




A mãe do Tim (personagem principal) é hilária! 

Genial essa passagem! 







Atenção: se você tem algo que te preocupa, releia as citações anteriores. ;)




E, afinal, é isso que a vida é: um passeio surpreendente!


Sobre apaixonar-se


É assim: aquele que era apenas mais um, ganha um brilho diferente. Você se percebe dando mais ouvidos àquela voz, e sente arrepios quando os olhares se cruzam.

Como é que tudo começa? Você não consegue explicar, não consegue entender. 


É como abraçar, e depois de retornar estar tomado por uma nova energia.
É como pegar na mão, e depois de soltar, carregar consigo um pedacinho do outro.

E por mais que você relute, sua força em negar não é tão eficiente quanto a vontade de se entregar a esse sentimento.  Se você fosse correr, correria bem devagarinho, para ser alcançado - pois os corações apaixonados desejam ser capturados.


E apenas num relance você cria uma história, prevê o futuro, realiza projetos e concretiza todos eles. Imaginar-se com o outro fornece energia vital e com essa desculpa você cria ocasiões para estarem sempre próximos. 

A incerteza do sentimento do outro é uma dor constante, acalmada apenas quando o coração se alenta com esperanças passageiras: um sorriso correspondido, um rubor descortinado, um abraço demorado. Será que os outros percebem? E você, será que consegue decifrar esse olhar e entender que ele tem um desejo de nunca mais ficar longe de ti? 




08 abril 2015

Músicas mais ouvidas de 2014!

Estoy de volta! 
Não que a vida esteja uma calmaria e eu esteja vendendo tempo (longe disso), mas agora poderei me dedicar um pouquinho mais ao meu cantinho. Uhuuu! =D

Como já virou tradição e eu gosto muuuito disso, vou enumerar aqui as músicas mais ouvidas de 2014. Clicando no título da música você poderá ouvi-la (será aberta uma nova aba com o conteúdo do Youtube ou do Letras.mus). Espero que descubram alguma música que os encante tanto quanto a mim. ^-^

Cícero - Vanguart - New Navy

  1. Angels Landing - Jose Padilla
  2. Demorou pra ser - Vanguart
  3. Zimbabwe - New Navy
  4. Pelo Amor do Amor - Vanguart
  5. Tempo de Pipa - Cícero
  6. Hemiplegia - Haerts
  7. Tapioca - New Navy
  8. Nunca - Trails and Ways
  9. Bright Stars Burning - Hey Marseilles
  10. Fork and Knife - Brand New

Hey Marseilles - Haerts - Trails and Ways