10 maio 2015

Mãe - uma missão de amor

É com grande alegria que vos apresento mais um colaborador do blog: Emmanuel Vinícius
Eu o conheço há pouco tempo, mas logo nos primeiros contatos pude perceber seu talento para a escrita, sempre compondo belíssimos e inspirados textos. Ele nos traz hoje uma homenagem que fez à sua mãe, mas que cai bem a todas as mães. 
Confesso que fiquei bastante emocionada com esse texto. 

Apreciem!

Sou Minha Família

Fruto irrecusável desse convívio, particularidades marcantes que nunca me deixam escapar de onde vim. Minha família movimenta dentro do meu corpo uma expansão constante dos meus sentimentos. 

Consigo observar de perto a perfeição feminina em seu momento mais sublime, onde se é tomada completamente pelo amor, manifestação incondicional de desejar e cuidar que emociona e faz vibrar até os espaços vazios que existem em minha alma. 

Quantas vezes meu leitor já deve ter escutado falar em 'amor de mãe'?  
Me sinto incomodado em escrever e não ouso definir, não há limites para a limpidez desse amor, convivo à distância, mas sinto de longe toda essa energia, toda essa fibra e coragem que jorra ilimitadamente do coração de minha rosa. 

Olhos cansados, que em muitos momentos me esperou, após um dia de duras batalhas. E, ao me ver, sorriu e disse: vou deitar nenê, estou cansada. 

Síntese de um dia capaz de devastar os mais fortes e corajosos homens, mas incapaz de modificar um centímetro da sua fé.
_

Muito tocante essa mensagem, né? O Emmanuel estava mesmo envolvido em muito amor para ser capaz de transcrever essas linhas.

Lembro de quando eu estudava à noite e minha mãe ficava a me esperar na parada do ônibus, como um anjo da guarda. Ao descer os degraus do transporte, agradecia a Deus por tê-la comigo, sendo tão protetora e cuidadosa. Ao seu lado eu sentia-me incapaz de sofrer qualquer perigo. E nem preciso mencionar o quanto minha mãezinha cuidou de mim quando eu estava gravemente doente. Ela foi uma verdadeira guerreira, enfrentou todas as batalhas com otimismo e bom humor, jamais demonstrando qualquer fraqueza. Claro que ela sofria, claro que ela chorava, mas nunca o fazia perto de mim. Segurou as pontas como uma heroína, e nada do que eu faça por ela é suficiente para expressar minha gratidão. Sou muito abençoada por ter a família que tenho.
  
Pra finalizar, aproveitem a companhia de suas mãezinhas, enchendo-as de muitos beijos e abraços. E quem não tem mais a sua mãe encarnada por aqui, acredite, ela estará por perto mesmo assim. Basta pensar nela e emitir todo seu afeto que, sem dúvidas, ela receberá.

Que todos os dias possamos valorizar a mulher que nos gerou e assumiu uma missão de tanta responsabilidade conosco. Ser mãe de verdade é uma tarefa admirável. 
A todas que assumiram esse desafio: vocês têm meu mais sincero respeito! 

2 comentários:

Emmanuel Vinicius disse...

Leitura perfeita sobre o sentido e motivo pelo qual escrevi, obrigado pela oportunidade Mara, vejo uma grande parceria se iniciando aqui.

Maraysa Carvalho disse...

Vinicius, eu é que agradeço por sua contribuição, que enriqueceu tanto o meu blog. Continue escrevendo que terei sempre muito prazer em publicar. Grandes talentos precisam ser conhecidos! =}